Doação de Medula Óssea no Brasil
15/01/2015

O jornal Zero Hora, veículo publicado no Sul do País, repercutiu junto à SBTMO aspectos referentes à doação de medula no País, tanto no que cabe ao cadastro e busca por doadores, quanto à questão da miscigenação da população brasileira.

Sobre o desafio de atender à demanda pelo procedimento no Brasil, em que há um déficit de leitos x doadores potenciais, a presidente da SBTMO, Lúcia Silla, explicou que "foi justamente o aumento na oferta de medulas que fez com que a demanda se tornasse um desafio. Entre 60% e 70% dos pacientes consegue um doador (incluindo a busca entre os parentes e o banco de medula), mas são poucos leitos para atender a todos os que precisam. Infelizmente, acontece muito de o paciente morrer na fila por uma vaga já com doador compatível localizado".

Além da presidente participaram da reportagem os membros da SBTMO, Belinda Pinto Simões, responsável pela unidade de transplante do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto; Liane Daudt, chefe do Serviço de Hematologia Clínica e TMO do Hospital de Clínicas de Porto Alegre; e Luis Fernando Bouzas, que além de diretor da Sociedade é também diretor do Centro de Transplante de Medula Óssea do INCA.

Confira as duas reportagens na versão online, que fazem parte de uma série especial sobre o Transplante de Medula Óssea produzida pelo Zero Hora

Miscigenação dificulta busca de brasileiros por um doador de medula óssea (14.01.15)

Na busca por uma medula, metade dos pacientes morre à espera por leito e doador (15.01.15)

Acompanhe aqui as próximas matérias a serem emitidas pelo jornal Zero Hora